É um livro - Lane Smith

No meu primeiro dia de aula, como professora, resolvi apresentar um livro que minha amiga Guigui leu para mim nas férias. Minha professora Daniela Bunn foi quem me apresentou o trailler que está neste post. Mas queria pela primeira vez neste blog, fazer algumas considerações sobre as reações das crianças diante da obra.

Minha turma, um terceiro ano, com 2 meninas e 7 meninos com idade de 7 e 8 anos, adoraram a história. Primeiro, quando apresentei a capa e confessei não ter pesquisado nada sobre o(a) autor(a), logo tive um auxílio, um dos meninos afirmou: "Prof. minha mãe tem uma amiga que se chama Elaine, Lane deve ser o apelido da Elaine que escreveu o livro e assinou assim!". Mas como tudo em uma sala de aula acontece ao mesmo tempo, outro menino achava uma outra semelhança para o nome "Adam Smith? Adam Smith?". Expliquei então que o(a) autor(a) não era brasileiro e que por isso, depois precisaria verificar mais informações pra saber mais sobre ele(a).

Eles queriam também saber se eu mostraria as imagens da obra. Então prossegui apresentando os personagens e monstrando como leria a história (mostrando as imagens para todos). Durante a leitura, algumas crianças arriscavam: "É burro mesmo!". Foi interessante utilizar essa obra, porque anteriormente, durante a apresentação, as crianças falaram seu nome, idade e do que gostavam e algumas delas falaram "de computador".

Quando cheguei em casa, fui pesquisar sobre o(a) autor(a) e descobri no site da editora Companhia das Letrinhas que se trata de um homem. Mas não foi só isso, descobri que ele tem relação com outra obra já publicada neste blog: A verdadeira história dos três porquinhos de Jon Scieszka.

Agora então vamos à obra:

Edição de 2010
Editora Companhia das Letrinhas

Sinopse:
Com a invenção dos e-books, e a proposta de revolução que trazem consigo, surgem inúmeras dúvidas a respeito do futuro do livro. Muitos aproveitam essa onda para reafirmar seu amor às letras impressas em papel, e dizem que o livro é uma espécie de deus grego: não morre nunca. Sem enveredar pelas malhas da vidência, mas deixando claro que um livro é um livro e isso basta, Lane Smith criou uma história ilustrada, tanto para crianças quanto para adultos, sobre o nosso velho e bom - e amado - livro. Aquele que, ao contrário dos produtos eletrônicos, não apita, não interage, não conecta nem retwitta. Mas que, só pela emoção da narrativa e das imagens, prende a atenção (e ainda rouba o coração) de qualquer um.

Confira:
Parte da obra divulgada online pela Editora:
http://www.companhiadasletras.com.br/trechos/40642.pdf

Trailler da obra:

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • Twitter
  • RSS

2 Response to "É um livro - Lane Smith"

  1. Ingrid Sell Koerich says:
    15 de fevereiro de 2011 19:34

    Adorei as reações...
    não vejo a hora de contar pros meus e descobrir as reções deles!
    Depois conto no blog e te digo!!
    =D

  2. Nengatel Silva says:
    16 de maio de 2016 20:17

    Uma fábula muito interessante tanto para as crianças quanto para os adultos que nos faz refletir sobre o futuro do livro impresso.

Postar um comentário

Seja bem vindo!
Sempre que acessar o blog, deixe seu recado!
Ele é muito importante e também motiva nosso trabalho!
Obrigada pela visita!