Bruxa e Sapo


O blog Feito a mão, trás o passo-a-passo para a confecção dessa belezura!
Eu adorei!
  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • Twitter
  • RSS

Dora e os Três Porquinhos

2011

Sinopse:
Dora Salva os Três Porquinhos: Quando Raposo surrupia coisas dos contos de fadas clássicos, incluindo os tijolos da história dos Três Porquinhos, Dora precisa de sua ajuda para voltar lá e ajeitar as coisas.
Botas Pula-Pula: Botas mal pode esperar que suas botas voltem da loja de sapatos, mas quando recebe botas saltadoras, Dora e você vão precisar ajudá-lo em uma aventura saltitante, para encontrar os calçados dele.
A Aventura Maia: Dora e Botas viajam no tempo até a antiga civilização Maia para ajudar seus amigos Hoon e Balan a vencer o Campeonato contra um desonesto jogador chamado Pech.
O Show de Mágica da Grande Galinha Vermelha: Quando um truque mágico sai errado, a Grande Galinha Vermelha fica do tamanho de um coelhinho. Dora e Botas tem que ir à Terra Mágica e encontrar a varinha mágica, para que ela volte a ser grande.

Confira:
Desenho disponível online em:

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • Twitter
  • RSS

Sorteio - O Chamado Selvagem

Confira no Doce Encanto!
Não fique fora dessa!

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • Twitter
  • RSS

Sorteio de sete kits!



Confira no Livros e meninas!
Não fique fora dessa!
  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • Twitter
  • RSS

Armazém do Folclore - Ricardo Azevedo

Edição de 2000
Editora Ática

Sinopse:
O saci, a Iara, o curupira, o Bicho-papão, o Lobisomem e muitas outras personagens do imaginário popular se reúnem nessa coletânea de contos, quadras populares, frases feitas, adivinhas, ditados, trava-línguas e receitas culinárias, abrindo ao leitor o vasto universo do folclore brasileiro.

Confira:
Roteiro pedagógico da obra, no site da Editora:
  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • Twitter
  • RSS

Sorteio - 3 livros BrinqueBook




Confira no Kids Indoors!
Não fique fora dessa!
  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • Twitter
  • RSS

Turma da Mônica Jovem - 35 e 36

Edição n. 35
Editora Panini

LINK PARA DOWNLOAD DA EDIÇÃO 35:

Edição n. 36
  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • Twitter
  • RSS

O que se se vê no abecê - Elias José

Edição de 2004
Ilustrada por Daniel Cabral
Editora Paulus

Sinopse:
Um livro que brinca com palavras e poemas, divertindo e levando a gostosas descobertas. Uma maneira criativa, gostosa e encantadora de aprender com poesia.

Confira:
Imagens da obra disponíveis online:

Link para download da obra:
  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • Twitter
  • RSS

A Caixa maluca - Flávia Muniz

Edição de 2002
Ilustrada por Michele Lacocca
Editora Moderna

Sinopse:
É uma história bem movimentada, protagonizada por divertidos animais, e que prende a atenção do leitor pela curiosidade: O que será que tem na caixa? Quem ficará com ela? Os bichos falam em rimas, o que, além de ser um estímulo para a leitura, pode abrir uma brecha para um criativo trabalho de escrita.
  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • Twitter
  • RSS

Jardim Zoilógico - Carlos Pimentel

Editora Formato
Ilustrada por Rúbia Roberta
Edição de 1995

Sinopse:
No jardim Zoilógico, é proibido matar, é proibido maltratar, é proibido desrespeitar a natureza.
No Jardim Zoilógico, logicamente, os animais não são presos.
Mas... então, como será esse zoológico tão diferente?

Confira:
  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • Twitter
  • RSS

Se as coisas fossem mães - Sylvia Orthof


Editora Nova Fronteira
Ilustrada por Ana Raquel

Sinopse:
Como seria se a Lua fosse mãe? E se a cadeira fosse mãe, quem seriam seus filhinhos? Esta é a temática deste belo livro em que Sylvia Orthof expõe de forma simples e singela o conceito de mãe, expandindo-o aos objetos que nos cercam no cotidiano.

e a lua fosse mãe, seria mãe das estrelas,
O céu seria sua casa, casa das estrelas belas.


e a sereia fosse mãe, seria mãe dos peixinhos,
O mar seria um jardim e os barcos seus caminhos.

e a casa fosse mãe, seria a mãe das janelas,
Conversaria com a lua sobre as crianças-estrelas,
Falaria de receitas, pastéis de vento, quindins,
Emprestaria a cozinha pra lua fazer pudins!


e a terra fosse mãe, seria mãe das sementes,
pois mãe é tudo que abraça, acha graça e ama a gente.

e uma fada fosse mãe, seria a mãe da alegria.
Toda mãe é um pouco fada... Nossa mãe fada seria.


e uma bruxa fosse mãe, seria mamãe gozada:
Seria a mãe das vassouras, da Família Vassourada!

e a chaleira fosse mãe, seria a mãe da água fervida,
Faria chá e remédio para as doenças da vida.

e a mesa fosse mãe, as filhas, sendo cadeiras,
Sentariam comportadas, teriam “boas maneiras”.


ada mãe é diferente:
Mãe verdadeira, ou postiça, mãe-vovó, mãe titia,
Maria, Filó, Francisca, Gertrudes, Malvina, Alice,
toda mãe é como eu disse.

ona Mamãe ralha e beija,
Erra, acerta, arruma a mesa, cozinha, escreve, trabalha fora,
Ri, esquece, lembra e chora, traz remédio e sobremesa.


em até pai que é “tipo-mãe”...
Esse, então, é uma beleza




Confira:
Proposta de plano de aula:

Download da obra zipada:
  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • Twitter
  • RSS

O coelhinho que não era de páscoa - Ruth Rocha

Edição de 2003
Ilustrada por Walter Ono
Editora Ática

Ilustrada por Elisabeth Teixeira
Editora Salamandra

Sinopse:
O que Vivinho vai ser quando crescer? Coelho de Páscoa, com certeza não, pois ele já tem sua vocação. Será que a família aceita outra profissão?
Vivinho era um coelhinho. Branco, redondo, fofinho.
Todos os dias Vivinho ia à escola com seus irmãos.
Aprendia a pular, aprendia a correr...
Aprendia qual a melhor couve para se comer.

Os coelhinhos foram crescendo,

chegou a hora de escolherem uma profissão.

Os irmãos de vivinho já tinham resolvido:
- Eu vou ser coelho de Páscoa como meu pai.
- Eu vou ser coelho de Páscoa, como o meu avô.
- Eu vou ser coelho de Páscoa como meu bisavô.
E todos queriam ser coelhos de Páscoa,

como o trisavô, o tataravô, como todos os avôs.
Só Vivinho não dizia nada.

Os pais perguntavam, os irmãos indagavam:
- E você Vivinho, e você?
- Bom – dizia Vivinho – eu não sei o que quero ser.
Mas sei o que não quero: Ser coelho de Páscoa.

O pai de Vivinho se espantou, a mãe se escandalizou e desmaiou:
- OOOOOHHHHH!!!

Vivinho arranjou uma porção de amigos:
O beija-flor Florindo, Julieta a borboleta, e a abelha Melinda.

- Onde é que já se viu coelho brincar com abelha?
- Os irmãos de Vivinho diziam.
Os pais de Vivinho se aborreciam:
- Um coelho tem que ter uma profissão.
Onde é que nós vamos parar com essa vadiação?

- Não se preocupem – Vivinho dizia

– estou aprendendo uma ótima profissão.
- Só se ele está aprendendo a voar – os pais de Vivinho diziam.
- Só se ele está aprendendo a zumbir – os irmãos de Vivinho caçoavam.

Vivinho sorria e saía, pula, pulando

para se encontrar com seus amigos.
O tempo passou. A Páscoa estava chegando.
Papai e Mamãe Coelho foram comprar os ovos para distribuir.
Mas as fábricas tinham muitas encomendas.

Não tinham mais ovinhos para vender.

Em todo lugar a resposta era a mesma:
- Tudo vendido. Não temos mais nada...
O casal Coelho foi a tudo que foi fabrica da floresta.
Do seu Antão, do seu João, do seu Simão, do seu Veloso, do seu Matoso,
do seu Cardoso, do seu Tônio, do seu Petrônio, seu Sinfrônio.
Mas a resposta era sempre a mesma:
- Tudo vendido seu Coelho, tudo vendido...

Os dois voltaram pra casa desanimados.
- Ora essa. Isso nunca aconteceu...
- Não podemos despontar as crianças...
- Mas nós já fomos a todas as fábricas. Não tem jeito, não...

Os irmãos do coelhinho estavam tristes:
- Nossa primeira distribuição... Ai que tristeza no coração!...

Vivinho vinha chegando com Melinda.
- Por que não fazemos os ovos nós mesmos?
- É que nós não sabemos.

Coelho de Páscoa sabe distribuir ovos. Não sabe fazer!

- Pois eu sei – disse Vivinho- Eu sei.
- Será que ele sabe? – disse o Pai?
- Ele disse que sabe – disseram os irmãos.
- Ele sabe, ele sabe – disse a mãe.
- E como você aprendeu? – perguntaram todos.
- Com meus amigos. Eu não disse que estava aprendendo uma profissão?
Pois eu aprendi a tirar o pólen das flores com Julieta e Florindo.
E Melinda é a maior doceira do mundo. Me ensinou a fazer tudo o que é doce...

A casa da família Coelho virou uma verdadeira fábrica.
Todos ajudavam: Papai Coelho, Mamãe Coelha e os coelhinhos...
e os amiguinhos também:florindo o beija-flor, a borboleta Julieta e

a abelha Melinda, a maior doceira do mundo.
E era Vivinho quem comandava o trabalho.
E quando a Páscoa chegou, estavam todos preparados.
As cestas de ovos estavam prontas.

E os pais de Vivinho estavam contentes.
A mãe de vivinho disse:
- Agora, nosso filho tem uma profissão.
E o pai de Vivinho falou:
- Cada deve seguir a sua vocação...


Confira:
Imagens da obra disponíveis em:

Obra disponível para download em Power Point:

Obra zipada disponível para download:


Vídeo com imagens da obra:
  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • Twitter
  • RSS

João e Maria - Livro de Imagens


  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • Twitter
  • RSS

João e Maria - Coleção Disquinho


Confira:
Vídeo com a história:

Imagens da obra disponível online:
  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • Twitter
  • RSS

João e Maria - Pica Pau

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • Twitter
  • RSS

João e Maria - Walt Disney

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • Twitter
  • RSS

João e Maria - Filme

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • Twitter
  • RSS

Pererê na pororoca - Sylvia Orthof

Segue outro post recomendado pela Jaqueline Freitas, que contribuiu com o material da postagem!

Ilustrada por Maria Cecília Marra
Editora Abril

Edição de 2002
Ilustrada por Elisabeth Teixeira
Editora Record

Sinopse:
Sylvia resgata lendas indígenas para revelar um estranho fenômeno que acontece na floresta. Confusos e intrigados, a indiazinha Tainá e o velho Rio embarcam numa grande aventura à procura da única forma de resolver esta questão: encontrar a sábia Pororoca.

Confira:
Download da primeira edição disponível em:
  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • Twitter
  • RSS

Saci Pererê da mata escura - Memélia de Carvalho

Lá vai o post recomendado pela Jaqueline Freitas, que contribuiu com o material da postagem!

Edição de 1982
Ilustrações Michele
Editora Abril

Confira:
Download da obra disponível em:
  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • Twitter
  • RSS

Charge - Presidente Dilma Rouseff


  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • Twitter
  • RSS

Os três porquinhos - Libras

Amei! Talvez por ter no coração o desejo de aprender a se comunicar através de libras com surdos.
Compartilho:
  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • Twitter
  • RSS

Fábulas de Esopo - Ruth Rocha

Edição de 2006
Ilustrada por Adalberto Cornavaca
Editora FTD

Sinopse:
O que você faria se encontrasse uma pérola? O galo deixou-a de lado... Na época em que os animais falavam no mundo da fantasia, tinham muito para ensinar aos homens. As fábulas são histórias dessa época, mas continuam atuais e necessárias. 'Fábulas de Esopo', na narrativa de Ruth Rocha, traz aos leitores a interessante sabedoria das histórias que se tornaram valiosas para bem entender a vida.
  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • Twitter
  • RSS

Deu a Louca na Chapeuzinho 2

2011

Sinopse:
Chapeuzinho Vermelho já é uma adolescente, e atualmente treina junto às misteriosas Irmãs do Capuz. Um dia, ela é chamada por Nicky Flippers, presidente da Agência Feliz Para Sempre, e terá de se unir ao Lobo Mau para tentar achar João e Maria, que desapareceram.

Confira:
Trailer:

Download do filme legendado, disponível em:
  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • Twitter
  • RSS

A história dos Três Porquinhos - Recontada por um engenheiro...

Meu Filho, era uma vez três porquinhos (P1, P2 e P3) e um Lobo Mau, por definição, LM, que os vivia atormentando. P1 era sabido, fazia Engenharia Mecatrônica e já era formado Engenheiro Civil e Tecnólogo Mecânico. P2 era arquiteto e vivia em fúteis devaneios estéticos absolutamente desprovidos de cálculos rigorosos. P3 fazia Comunicação e Expressão Visual.

LM, na Escala Oficial da ABNT, para medição da Maldade (EOMM) era Mau nível 8,75 (arredondando a partir da 3ª casa decimal para cima). LM também era um mega investidor imobiliário sem escrúpulos e cobiçava a propriedade que pertencia aos Pn (onde "n" é um número natural e varia entre 1 e 3), visto que o terreno era de boa conformidade geológica e configuração topográfica, localizado próximo a Granja Viana.

Mas nesse promissor perímetro P1 construiu uma casa de tijolos, sensata e logicamente planejada, toda protegida e com mecanismos automáticos. Já P2 montou uma casa de blocos articulados feitos de mogno que mais parecia um castelo lego tresloucado. Enquanto P3 planejou no Autocad e montou ele mesmo, com barbantes e isopor como fundamentos, uma cabana de palha com teto solar, e achava aquilo "o máximo".

Um dia, LM foi ate a propriedade dos suínos e disse, encontrando P3:- "Uahahhahaha, corra, P3, porque vou gritar, e vou gritar e chamar o Conselho de Engenharia Civil para denunciar sua casa de palha projetada por um formando em Comunicação e Expressão Visual!" Ao que P3 correu para sua amada cabana, mas quando chegou lá os fiscais do Conselho já haviam posto tudo abaixo. Então P3 correu para a casa de P2.
Mas quando chegou lá, encontrou LM à porta, batendo com força e gritando:- "Abra essa porta, P2, ou vou gritar, gritar e gritar e chamar o Greenpeace, para denunciar que você usou madeira nobre de áreas não-reflorestadas e areia de praia para misturar no cimento." Antes que P2 alcançasse a porta, esta foi posta abaixo por uma multidão ensandecida de ecos-chatos que invadiram o ambiente, vandalizaram tudo e ocuparam os destroços, pixando e entoando palavras de ordem. Ao que segue P3 e P2 correm para a casa de P1. Quando chegaram na casa de P1, este os recebe, e os dois caem ofegantes na sala de entrada.
P1: O que houve?
P2: LM, lobo mau por definição, nível 8.75, destruiu nossas casas e desapropriou os terrenos.
P3: Não temos para onde ir. E agora, que eu farei? Sou apenas um formando em Comunicação e Expressão Visual!

Tum-tum-tum-tum-tuuummm!!!! (isto é somente uma simulação de batidas à porta, meu filho! O som correto não é esse).

LM: P1, abra essa porta e assine este contrato de transferência de posse de imóvel, ou eu vou gritar e gritar e chamar os fiscais do Conselho de Engenharia em cima de você!!!, e se for preciso até aquele tal de Confea.

Como P1 não abria (apesar da insistência covarde do porco arquiteto e do... do... comunicador e expressivo visual) LM chamou os fiscais, e estes fizeram testes de robustez do projeto, inspeções sanitárias, projeções geomorfológicas, exames de agentes físico-estressores, cálculos com muitas integrais, matrizes, e geometria analítica avançada, e nada acharam de errado. Então LM gritou e gritou pela segunda vez, e veio o Greenpeace, mas todo o projeto e implementação da casa de P1 era ecologicamente correto.

Cansado e esbaforido, o vilão lupino resolveu agir de forma irracional (porém super-comum nos contos de fada): ele pessoalmente escalou a casa de P1 pela parede, subiu ate a chaminé e resolveu entrar por esta, para invadir. Mas quando ele pulou para dentro da chaminé, um dispositivo mecatrônico instalado por P1 captou sua presença por um sensor térmico e ativou uma catapulta que impulsionou com uma força de 33.300 N (Newtons) LM para cima.

Este subiu aos céus, numa trajetória parabólica estreita, alcançando o
ápice, aonde sua velocidade chegou a zero, a 200 metros do chão.
Agora, meu filho, antes que você pegue num repousar gostoso e o papai te cubra com este edredom macio e quente, admitindo que a gravidade vale 9,8 m/s² e que um lobo adulto médio pese 60 kg, calcule:

a) o deslocamento no eixo "x", tomando como referencial a chaminé.
b) a velocidade de queda de LM quando este tocou o chão e
c) o susto que o Lobo Mau tomou, num gráfico lógico que varia do 0
(repouso) ao 9 (ataque histérico).

Resposta:

a) Sendo X o deslocamento horizontal, e a catapulta o tendo arremessado verticalmente para cima, a soma dos vetores demonstra que X=0. O advento de uma força externa, como o vento lateral poderia influir nesse valor, mas tais condições não foram abordadas no caso.

b) Para essa solução, usaremos: s = s0 + v0 * t+ 1/2 * a * t2
v = v0 + a * t. A altura declarada atingida é de 200m e nesse ponto temos v = 0m/s. Para os cálculos de velocidades, a massa não é necessária, como todos sabemos. Dado g=9,8 m/s2; | 200 = 0 + v0 + 1/2 * 9,8 * t2; | 0 = v0 + 9,8 * t
Resolvendo esse sistema com duas equações e duas variáveis, temos: t= 21,4s e v0 = 210m/s

c) O LM chega ao pico na escala de susto após perceber que foi projetado para cima. Quando a velocidade vetorial reduz, o LM tem a sensação de alívio, pois não está mais subindo. Após parar (instante t1), o início da queda o remete novamente à situação máxima de susto. O índice de susto cai abruptamente a 0 assim que ele toca o solo, virando PLM (pasta de lobo mal).

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • Twitter
  • RSS

Cigarra & Formiga Produções Artísticas - Ieda de Oliveira


Ilustrada por Maria Eugênia
Editora Larousse Júnior

Sinopse:
As vezes, tudo o que a gente precisa é relaxar ao som de uma boa música. Ainda mais a Marcela, que tem um trabalho super estressante. Mas a cigarra Cibele não canta de graça, não. Ela é profissional. Quem quiser ouvir, tem que pagar.
Afinal, quem inventou que músico não é trabalhador?
O livro de Ieda de Oliveira, ilustrado por Maria Eugênia, faz uma releitura moderna do clássico de La Fontaine, demistificando com muito humor e inteligência o conceito burguês de trabalho.
  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • Twitter
  • RSS

Pinóquio - Lecticia Dansa

Ilustrada por Salmo Dansa
Editora Larousse Júnior

Sinopse:
Esta é a história de um boneco de madeira famoso por ser travesso, atrapalhado, enrolado e enrolador, e que no fundo sonha em se transfomar e ser simplesmente igual a todas as crianças, de carne e osso...
É através dos versos da adaptação de Lecticia Dansa e das imagens escavadas por Salmo Dansa, na mesma madeira de que é feito esse boneco, que vamos mergulhar nas estrambóticas aventuras de pinóquio!
  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • Twitter
  • RSS

Sorteio - Contos de Fadas - Ana Maria Machado

Não fique fora dessa!

Mais informações sobre a obra no post deste blog aqui!
  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • Twitter
  • RSS

Sorteio: O menino marrom - Ziraldo


Não fique fora dessa!

Mais informações sobre a obra no post deste blog aqui!
  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • Twitter
  • RSS

O barbeiro e o coronel - Ana Maria Machado

Edição de 1982
Editora Abril

Edição de 1990

Edição 2003
Ilustrada por Michele Lacocca
Editora FTD

Sinopse:

Nesta história havia um coronel que gostava de mandar e desmandar em todos. Um dia propôs o seguinte desafio ao único barbeiro da cidade: ele queria saber quantos fios de cabelo existiam em sua cabeça. Prometeu um terrível castigo caso a resposta fosse errada. Então, o barbeiro propôs ao coronel que voltasse depois de um mês, já com o cabelo comprido. O dia chegou e, diante de uma multidão, eis que surge do fundo da barbearia o coronel de cabeça raspada, sem um fio de cabelo, e o barbeiro, claro, com a resposta na ponta da língua.

Confira:
Site da editora:

Download da obra de 1982:
  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • Twitter
  • RSS